Translate

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

A Suzuki do Brasil chega ao Salão da Motocicleta 2013 com quase toda a linha renovada para 2014, uma agradável surpresa.

Por Waldyr Costa
Imagens divulgação

Nove lançamentos, sendo seis modelos inéditos e mais três atualizações. 
Todos estarão desfilando no Salão das Duas Rodas 2013.

Finalmente o mercado brasileiro alcança um status de relevância no planejamento estratégico da Suzuki. A atualização do catálogo de produtos para 2014 traz um bom presságio depois de tantos anos como um mercado secundário e que, muitas vezes, visivelmente servia de descarte de modelos offline encalhados da marca, como aconteceu com os modelos GSX750F, GS500, Bandits, Hayabusa, V-Strom 650 e as GSX-R.

Esses modelos continuavam defasados aqui, enquanto lá fora os mercados tinham, quase que simultaneamente, os modelos renovados. E só eram atualizados aqui quando o estoque dos modelos antigos, que continuavam vindo da Europa, EUA e Asia, acabavam. E ainda havia cobrança no mercado pelos bons modelos de baixa cilindrada que a marca dispunha lá fora.

Esta mudança vem também acompanhado de um momento mais delicado da marca no mercado mundial, o que pode ter contribuído para essa alteração na estratégia. Com o fechamento de várias revendas na América do Norte e Europa devido às baixas performances comerciais e também com o encerramento da produção automotiva nos EUA, a Suzuki precisa repor essa massa produtiva para se recompor e ter munição para recolocar a marca à altura da sua tradição e de seus admiradores.


Então vamos às novidades. Começando por uma das motos símbolo da marca e um ícone na história do motociclismo. A Hayabusa GSX1300RA, esse A é referente à incusão dos novos freios com sistema anti-travamento, mais conhecido por ABS (Anti Block Sistem). Com isso, foi trocado o sistema dianteiro, que passou a ser da italiana Brembo, com pinças de quatro postões de 32mm contrapostos e um par discos flutuantes ventilados. No freio traseiro ficou o Tokico com discos de 260mm, pinça simples e ABS. O preço não mudou e continua na faixa de R$ 60.000,00 enquanto que o modelo anterior está em promoção por R$ 56.000,00.


Contrastando com a hiper-rápida Hayabusa, a GSX1250FA, também com ABS, é outra moto com porte e motor equivalente, mas com comportamento mais voltado para o turismo, assim como é nas Bandits 1250, da qual deriva. Estreando no Brasil, esta moto foi lançada em 2009 no mercado internacional e se colocou como a melhor custo-benefício da categoria. Com um motor muito robusto e a longevidade das Bandit no DNA, essa é uma aposta ganha da Suzuki para o Brasil. Por R$ 40.000,00 com ABS incluso, o preço ficou proporcional aos preços das Bandit 1250S e N.


As esportivas GSX-R1000 e GSX-R750, são as conhecidas de sempre e sofreram apenas sutis alterações, mais na parte estética e não têm alterações mecânicas consideráveis.


GSR750, uma moto que fazia muita falta no catálogo da Suzuki no Brasil e é sucesso na Europa. Ela é a transformação da GSX-R750 em uma naked de comportamento agressivo sem perder a versatilidade e funcionalidade. O preço de R$ 37.000,00 é praticamente o mesmo que estão cobrando na Hornet ABS, que convenhamos... (epa!).


Outra novidade muito bem vinda é a Gladius 650, uma moto leve, ágil e econômica, derivada da SV650 que é bem conceituada na Europa, mas com uma nova estrutura e com o mesmo motor V2 que também equipa a V-Strom, porém na Gladius ele é mais potente. Por R$ 27.000,00 é uma opção com excelente custo-benefício, como é tradição com as motos Suzuki, e deve conquistar uma boa parcela no Mercado se o seu desing não cair em desgosto. Sua principal concorrente é a Kawasaki ER-6n, e paralelamente também a Hyosung GT650, a Honda NC700X e a Yamaha XJ6n.


A V-Strom 650, que estava desatualizada há um bom tempo, finalmente veio em versão nova com ABS. A moto foi detalhadamente evoluída. Embora o design não seja um consenso de evolução em relação ao modelo anterior, pois perdeu a “cara” de robustez que tinha, ficou clara a evolução mecânica e tecnológica do modelo - já ratificado pelo mercado europeu - que é o que mais conta. O novo preço é R$ 34.900,00; considerando que já vem com ABS, pode-se dizer que melhorou, pois normalmente aumentam de 3 a 4 mil por esse sistema.


A grande sensação da Suzuki para 2014 deverá ser a Inazuma 250. Desde que foi lançada lá fora, era uma das motos mais desejadas pelos motociclistas que pretendiam comprar uma 250cc. Ela chega, com seu eficiente motor bicilíndrico, muito econômico e com excelente faixa de torque. Deve incomodar bastante a Honda CB300 e a Yamaha Fazer 250 (300?) porque tem um desenho que agrada a maioria. Por fim, a GS120, que chega visando o mercado de entrada de motos básicas e super econômicas, briga na faixa dos R$ 4.000,00.

Enfim, a maior parte desta frota já está nas lojas e pode ser degustada visualmente, já que os test-drives são escassos ou raros. Mas foi um bom passo da Suzuki. Assim que tivermos oportunidade, divulgaremos uma análise mais detalhada dos modelos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO: seu comentário passará pelo moderador antes de ser publicado, então não será publicado imediatamente. Procure escrever em bom Português e não utilize linguagem ofensiva. Se comentar como anônimo, informe seu nome. Comentários desrespeitosos, ofensivos e com linguagem imprópria serão excluídos.