Translate

sábado, 11 de janeiro de 2014

BMW F800GT, uma esporte turismo acessível, com classe e elegância.

Por Waldyr Costa
Fotos divulgação. Postagem baseada no press release da F800GT 2013.

BMW F800GT: lançada para competir com as esporte turismo de média cilindrada, tem qualidade e preço competitivo.

A BMW F800GT, sucessora da F800ST, foi lançada em novembro de 2012 na Europa como modelo 2013. Na ocasião foi mencionado o sucesso da BMW no Brasil e o lançamento deste modelo em nosso mercado foi anunciado pela própria BMW alemã, porém sem data definida. Como estávamos com as outras duas F800 em catálogo, a GS e a R, a certeza de que a GT chegaria no decorrer de 2013 era geral. Isso não ter ocorrido, certamente decepcionou os pretendentes, que certamente partiram para as duas principais opções disponíveis por aqui na mesma faixa de preço: a Kawasaki Ninja 1000 (30% mais cara) e a Suzuki GSX1250FA (preço equivalente - cerca de R$ 40 mil). A BMW perdeu a oportunidade de se consolidar previamente neste nicho, pois tendo o reconhecimento do mercado de que as suas F800GS trail e F800R naked eram excelentes opções, com a F800GT não seria diferente, especialmente pelo esmero e dedicação que a marca teve com esta GT. 

A BMW certamente está "perdendo tempo" por não ter no Brasil uma esporte turismo de R$ 40.000,00.
Esse é o preço dela, se for usado o mesmo critério que foi utilizado para os preços da F800GS e F800R.

Vamos ver porque a F800GT é uma opção válida de esporte turismo: o primeiro fator que salta aos olhos é o fato de ser uma BMW e ter esse design alternativo, com os traços característicos das motos de turismo da "grife" alemã; a frente tem uma grande área com para-brisa alto para proteger bem o piloto do vento; outra coisa que logo notamos é o fato de ter correia dentada na transmissão final ao invés de corrente. Como a própria BMW diz, a moto está com  uma aparência mais adulta. Observa-se também os espelhos maiores que certamente permite um campo de visão mais abrangente.

O motor foi melhorado em relação às GS e R. A transmissão final por correia dentada é uma vantagem na hora da manutenção.

Para empurrar a GT com disposição e não se importar muito com bagagem, a BMW pegou o motor da F800R, um bicilíndrico paralelo de 798cc com refrigeração líquida, que recentemente havia sido "revisado", e fez um "upgrade". Com uma nova calibragem e alguns pequenos ajustes, a potência aumentou de 85 para 90cv @ 9.000rpm. Além disso, o motor conta com a atualização da injeção eletrônica, câmbio de seis marchas, excelente faixa de torque e baixo consumo de combustível. O tubo coletor de escape, igual ao da F800R, ganhou dois escudos protetores na altura do pedal de apoio do garupa para ficar mais condizente com a proposta turística da moto.

Foram feitos vários ajustes para que a F800GT tivesse o melhor nível de qualidade e funcionalidade
condizentes com a proposta turística da moto.

A nova F800GT já vem com o avançado sistema de freios ABS de duas vias da BMW. Leve e mais compacto que a versão anterior, o novo sistema de ABS também faz uso de um sensor adicional de pressão no circuito de freio dianteiro para otimizar a qualidade do controle eletrônico. Opcionalmente pode ser incluído o sistema de controle de tração e anti-derrapagem, o controle automático de estabilidade ASC, com a opção de ser desativado se assim quiser o piloto.

Freios e suspensões melhorados para a F800GT ficar ainda mais touring.

Em termos de suspensão, a BMW F800GT tem alguns destaques projetados especiaalmente para melhorar o conforto e a capacidade turística. A balança traseiro foi alongada 5cm para aumentar a estabilidade direcional. O curso da mola traseira foi reduzida em 15mm, ficando agora com 125mm, o que também contribui para a estabilidade direcional e uma maior sensibilidade para o piloto. Assim como a redução da altura do assento, que está a somente 80cm do solo. As novas rodas receberam um desenho altamente dinâmico, que contribui com maior precisão na pilotagem. Os pneus continuam os 120/70ZR17 e 180/55ZR17. Foi desenvolvida uma nova roldana de ajuste da pré-carga da mola traseira. A capacidade de carga aumentou para 207kg, que é mais compatível com a categoria Gran Turismo na qual a GT se encaixa. Também foi revisado a parte traseira do quadro e as pedaleiras do passageiro.

A eletrônica marca forte presença com freios ABS integrados, controle de tração, e um avançado sistema de auto-diagnóstico,
que inclusive é compatível com sistemas de imobilização, sem causar prejuízo aos gerenciamentos eletrônicos.

Pela primeira vez na história da BMW ela oferece, para ser instalado à parte, um sistema de ajuste de suspensão eletrônico, quer permite ao piloto ajustar a altura da suspensão mesmo enquanto pilota. São três opções selecioáveis: conforto, normal e esportivo; para serem escolhidos de acordo com o tipo de piso ou conforme as necessidades do piloto.

A ergonomia da F800GT foi aperfeiçoada visando maior conforto do piloto durante as viagens.

O guidon está 20mm mais alto. Ele é conformado com tubos de alumínio de parade dupla, que promovem redução nas vibrações e melhoria no conforto. Já o reservatório de fluido de freio foi redesenhado para ficar mais harmônico com o cockpit. O posicionamento das pedaleiras do piloto não foram esquecidos e sua ergonomia foi melhorada em função de oferecer menos cansaço nas longas jornadas. Elas agora estão 1cm mais baixas e 1cm mais à frente, criando um ângulo que permite uma posição mais relaxada dos joelhos e maior conforto no assento, que por sua vez ficou mais largo. O painel de instrumentos é novo, incluindo luzes indicadoras de suspensão, controle de tração, nível do combustível e temperatura do motor. O sistema elétrico usa a tecnologia de condutores CAN, cujo principal benefício é eliminar os tradicionais fusíveis e maior capacidade de diagnóstico. Além disso ele é compatível com sistema de imobilização eletrônica.

Na Europa a BMW F800GT concorre com a Honda VFR800F que é uma V4, e com outras motos de maior capacidade e mesmo preço.

Os números de desempenho da F800GT não impressionam, mas são bons o suficiente para a proposta da moto, especialmente o consumo de combustível:

- Velocidade máxima: 213 km/h
- Aceleração de 0 a 100km/h: 4s
- Potência máxima: 90cv @ 8.000rpm
- Torque máximo: 8,7kgfm @ 5.800rpm
- Consumo a 90km/h: 29km/l
- Consumo a  120km/h: 23km/l
- Capacidade do tanque: 15 litros
- Autonomia máxima: 435km
- Autonomia média: 345km
- Capacidade de carga: 207kg
- Altura do assento: 80cm


O consumo de combustível contido é um dos seus trunfos. Aliás, todas as BMW são bastante econômicas.

No Brasil, por falta de concorrentes diretas na mesma categoria, ela vai brigar com a Suzuki GSX1250FA na mesma faixa de preço.

Na Europa a F800GT é quase o mesmo preço da F800GS, só um pouco mais barato. A expectativa é que seu preço seja abaixo dos R$ 42.000,00 cobrados pela GS. Ainda não há previsão para o início das vendas deste modelo no Brasil.

Um comentário:

ATENÇÃO: seu comentário passará pelo moderador antes de ser publicado, então não será publicado imediatamente. Procure escrever em bom Português e não utilize linguagem ofensiva. Se comentar como anônimo, informe seu nome. Comentários desrespeitosos, ofensivos e com linguagem imprópria serão excluídos.