Translate

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Lançamentos e modelos 2014 em outros mercados. Parte 2 - Kawasaki.

Por Waldyr Costa
Fotos divulgação
A nova Kawasaki Z1000 desfilou em alguns salões e já está de malas prontas pro Brasil.

Continuando a nossa série, chegou a vez da Kawasaki. A tradicional marca japonesa tem um longo relacionamento com o estilo mais esportivo e de maior desempenho de seus produtos, buscando sempre a vanguarda, seja em design ou tecnologia.


Kawasaki
Seu portifólio de produtos não é imenso como o da Honda e sua linha aqui no Brasil é muito boa e engloba os seus principais produtos. Das quatro japonesas é a que tem a linha mais atualizada no Brasil. Então não são muitos modelos desconhecidos para nós.

O novo scooter J300, que também conta com uma edição especial (foto), foi lançado no EICMA 2013.
É um exemplar de grande volume e com bastante conforto, além disso oferece bons 28cv de máxima.

A nova Z1000, que já apresentamos aqui no blog, é uma caricatura da faceta esportiva da Kawasaki.
Design super arrojado, de vanguarda, com uso de faróis de LED, sem caixa refletora, deixou a moto futurística.
O motor é igual ao da nova Z1000SX Tourer, que para nós é a Ninja 1000.  Ela está confirmada para nosso brasilis.
São ótimos 142cv @ 10.000rpm e excelentes 11,3kgfm @ 7.300rpm. Não é a mais potente, mais isso já dá uma festa.

A Kawasaki Ninja 1000, ou, para os europeus, Z1000SX, é a esporte turismo leve da Kawasaki.
O modelo 2014 ganhou nova motorização, que é compartilhada com a nova Z1000 (vide legenda acima).
O modelo é praticamente o mesmo que temos no Brasil, mas com algumas modificações mecânicas no motor.
É certo que chegará logo nas nossas lojas.

Esta é uma conhecida nossa, a ER-6F, que aqui no Brasil ganhou o mesmo nome dos EUA: Ninja 650.
A moto não está mais presente na linha de modelos da Kawasaki para 2014. A concorrência forte no segmento deve ter
sido a causa desta decisão. A moto é muito boa, mas como os brasileiros só pensam em potência e velocidade final,
e isso não é o que mais importa numa moto, a consequência é a retirada do produto em nosso mercado,
onde ela concorria com motos com motores de 4 cilindros. Uma parte da culpa é também do preço,
que poderia ser bem mais competitivo.

No segmento das motos cássicas e retrô, nosso mercado ainda tem um século de atraso. Ainda não aprendemos
a entender e curtir a beleza e a essência da moto.  Este é um estilo para quem realmente gosta de moto.
Um pouco saudosista, talvez. Mas quem compra uma dessas não está preocupado em completar sua falta
de masculinidade com uma moto esportiva de visual impressionante para poder "ganhar umas gatinhas".
É uma moto de homem independente, que ama passear e curtir as estradas e as paisagens, sem sentir necessidade
de ficar se mostrando aos amigos dizendo como sua moto faz de zero a cem em um milésimo de segundo
e atinge 418km/h de final. A W800 é uma moto para que tem paixão motociclística e sabe o que quer.
Desafio a qualquer um que diga que não gosta, a andar ou viajar numa dessas e não mudar de opinião.

A KLX125 é uma trail urbana, tem design atualizado, é muito econômica e acessível para os novatos.
A Kawasaki do Brasil deveria pensar seriamente em trazer este modelo para cá.
Seria uma ótima alternativa às motos "comuns".

Esta é a KLX250, seu destaque é o motor mono com refrigeração líquida. Outra execlente opção para nosso Brasil.

A partir desta e a sequência de fotos abaixo estão as motos da série de customs VN1700 da Kawasaki.
Todas contam com o clássico motor de custom,  um V-twin de 1.700cc e refrigeração líquida.
Ele oferece quase 14kgfm de torque @ 2.750rpm. A versão desta foto acima é a Classic.
No Brasil temos somente as da série 900.

Esta aqui é a VN1700 Light Tourer.

VN 1700 Classic Tourer.

VN1700 Voyager Custom.

VN1700 Voyager.

Enfim. Se a Kawasaki resolve trazer as VN para o Brasil a linha ficará praticamente completa. As duas trail e a clássica W800 deveriam estar em nosso catálogo desde o ano passado, mas a Kawasaki do Brasil quer enfatizar a marca como sendo produtos tecnológicos, de design moderno, qualidade premium e de alta cilindrada. Em nada desqualificaria a marca ter outros modelos por aqui. Até porque todos são excelentes. Mas como a nossa Kawasaki ainda está em expansão e é recente no Brasil como filial, estas chegadas já podem estar na planilha dos gerentes de produção da marca.

No próximo post abordaremos a Suzuki, que aqui no Brasil está nas mãos da representante JToledo.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO: seu comentário passará pelo moderador antes de ser publicado, então não será publicado imediatamente. Procure escrever em bom Português e não utilize linguagem ofensiva. Se comentar como anônimo, informe seu nome. Comentários desrespeitosos, ofensivos e com linguagem imprópria serão excluídos.