Translate

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Lançamentos e modelos 2014 em outros mercados. Parte 3 - Suzuki.

Por waldyr Costa
Imagens divulgação.

Bom, aqui estamos com a linha internacional da Suzuki. Nesta terceira parte abordamos os modelos que a J. Toledo Suzuki do Brasil não tem em seu catálogo. 

A nova V-Strom 1000 - 2014 - foi o 10º lançamento da Suzuki em 2013 para o Brasil e chega em julho deste ano.
SUZUKI

A recente atualização e/ou inclusão de 10 modelos reduziu a defasagem no seu catálogo de produtos no Brasil. Leia isso aqui. Vamos considerar alguns modelos que até já tivemos em nosso mercado, outros que nunca foram nem cogitados ou apresentados em feiras como o Salão Duas Rodas apenas como exibição. 

Começando pelas super esportivas, esta aqui é uma versão especial limitada GSX-R1000ZSE, exclusivíssima,
que está sendo vendida em vários países, a produção é bastante limitada e a J. Toledo não a trouxe pro Brasil.
Mas temos a versão normal/standard.

Outra edição especial GSX-R1000Z que comemora a marca de um milhão das esportivas GSX-R vendidas no mundo.

Esta é a irmã menor das super esportivas. A GSX-R600 já chegou a ser vendida aqui durante algum tempo,
mas atualmente está fora de nosso catálogo. Sempre foi uma excelente 600cc.

A mítica Hayabusa foi atualizada para o Brasil como modelo 2014. Esta é uma versão especial comemorativa
dos 50 anos de Suzuki na América que não virá para nosso mercado. Mas as diferenças são só na pintura.

A SV650S é uma das melhores esportivas com motor V2 de média. Tradicionalíssima e muito bem resolvida, é muito
equilibrada e o quadro é excelente, muito ágil. A versão naked foi descontinuada depois do lançamento da Gladius,
que na Europa é também oferecida com ABS. Se tivéssemos este modelo em nosso mercado, considerando o preço de
R$ 28.900 da Gladius, que utiliza o mesmo motor e um quadro de concepção similar, ela custaria cerca de R$ 25.300,00. 

Suzuki Boulevard 400cc. Já falamos sobre ela aqui. As versões de motores 400cc são tradicionais no Japão.
Nosso mercado carece desta faixa de cilindrada para os degraus não ficarem muito grandes para quem sai
das pequenas em busca do paraíso. Há também uma Intruder Classic com essa mesma motorização

As Gladius também têm uma versão de 400cc na terra do sol nascente. Aliás, a gama de motos de 400cc no Japão é muito
grande, seja qual montadora for, sempre vai ter suas versões 400cc. Isso é devido às restrições legais no Japão para motos
de maior cilindrada. Mas, cá entre nós, uma opção dessa aqui no Brasil seria uma boa para a Suzuki se meter no meio
das Ninja 300 e CB500 e dar uma "saculejada" na concorrência com seu motorzinho V2 muito abusado.

Esta GSR400 é uma miniatura da GSR750 e o seu "motorzinho" de 4 cilindros que é capaz de chegar às 12.000rpm
para produzir nada menos que 61cv. Você vai achá-la parecida com a GW250 Inazuma, ambas são inspiradas
no design da B-king. Houve inclusive uma versão GSR600, que foi lançada em 2006 e sobreviveu até a chegada
da GSR750, que pôde competir mais fortemente com as concorrentes.



A supermotard DR-Z400SM é uma descendente direta das famosas e robustas DR400. O motor é um campeão
e a moto é feita para divertir até os mais experientes pilotos. Nós temos a sua irmã de enduro, a DR-Z400E.
E pra quem já conhece esse "pacote mecânico", é pra ficar babando por uma em nossas ruas.


GSR-S. Na verdade é uma GW250 Inazuma com semi carenagem, pra pegar uma estrada tranquilamente.
Este modelo tem alguma chance de vir para nosso mercado porque a partir de junho a Inazuma naked de 250cc
começa a ser vendida. Como a diferença é só a semi-carenagem, não há nada que exija grande investimento
da J.Toledo para sua produção. E também é certo que muitos usuários potenciais prefeririam ela semi-carenada
para pegar a estrada com muito mais conforto.


A DR125SM é uma super motard 125cc realmente Suzuki. Essas 120cc, 125cc e 150cc que vendem aqui com a marca
Suzuki são motos que a J.Toledo importa dos chineses com autorização da Suzuki, mas que não são realmente Suzuki,
para concorrer com as motos xing-ling da vida. Já esta motard é uma autêntica Suzuki, especialmente em qualidade.
Seja nos excelentes freios a disco da Nissin, nas suspensões e quadro competentes, nas rodas Excell, nos pneus Pirelli
esportivos, na injeção eletrônica, na partida elétrica ou na excelente economia, a faceta da Suzuki está presente.
Uma moto que nosso mercado merece.

Van Van é uma moto muito baixa, usa o mesmo motor da DR125 e também faz a alegria da garotada nos países onde
é permitido pilotar com 16 anos. Serve muito bem para transporte urbano e as garotas gostam de dirigi-la porque
o assento é bem baixinho, como se fosse uma custom. Essas "monkey type" são motos boas para se ter na casa de praia
 por encarar bem as estradas de terra e a areia da praia devido ao pneuzão traseiro. É uma moto retrô, que tem
o seu charme e sai do lugar comum das 125 de hoje em dia, sem contar que é extremamente econômica.

O modelo retrô clássico da Suzuki é a pequena TU250X. Ela faz sucesso nos mercados de língua inglesa,
onde motos como Norton, Triumph e Royal Enfield fizeram sucesso no passado. Esta tem motor mono
e é bem equilibrada em design. Tudo muito anos 60. Faltam opções como emssa em nosso mercado.
São motos que têm conforto,  charme, elegância e economia. É pra quem não gosta de ser só mais um
e quer sair do lugar comum.

A nova adição às custom/cruisers 2014 da Suzuki foi a linha das Intruder e Boulevard série C.
Vários tipos de motorização como as C800C, C1500C e C1800C. O design é sempre o mesmo.
Diferem um pouco nos nomes conforme mudam de país, por isso as duplicidades dna descrição. 

Então é isso pessoal. Com excessão dos modelos de 400cc vendidos exclusivamente no Japão, não há necessidades gritantes para a J. Toledo trabalhar em nosso mercado. Apenas não parar no tempo novamente e fiscalizar melhor as suas concessionárias, para não deixá-las fazer o que bem entender, pode ser um bom pilar para o crescimento da marca. Os serviços de pós-venda são um problema frequente nos fóruns, para todas as marcas. Então estar na frente nesse setor é primordial para manter o cliente fiel à marca.

No próximo post, Yamaha Motors.

Um comentário:

  1. Já tive alguns modelos da Suzuki. No entanto, a que eu sou mais apegado é a minha GSX-S1000R.

    ResponderExcluir

ATENÇÃO: seu comentário passará pelo moderador antes de ser publicado, então não será publicado imediatamente. Procure escrever em bom Português e não utilize linguagem ofensiva. Se comentar como anônimo, informe seu nome. Comentários desrespeitosos, ofensivos e com linguagem imprópria serão excluídos.