Translate

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Kawasaki Ninja H2R 2015: um protótipo para redefinir o motociclismo

Por Waldyr Costa
Imagens divulgação. Texto baseado no press release oficial.

A nova Kawasaki Ninja H2R promete revolucionar o mundo das motos esportivas com este protótipo/conceito.
A logomarca da KHI - Kawasaki Heavy Industries está em destaque no nariz da aeronave.

A Kawasaki passou um mês fazendo teasers sobre a sua nova Ninja. Quando foram abertas as portas do Intermot 2014 e a coletiva de imprensa do lançamento aconteceu, descobrimos que "a" nova Ninja eram duas! Uma é um protótipo para as pistas de corrida, a H2R que você vai conhecer agora. A outra é a HP2, a nova Ninja de rua e aquela que realmente conta para nós simples mortais, porque essa nova "nave" H2R não é desse mundo. Simpesmente não poderemos comprá-la e colocá-la nas ruas. Enquanto o salão de Milão não chega, quando a nova Ninja "real" HP2 será apresentada, vamos conhecer o revolucionário protótipo da Kawa. Depois de muito disse-me-disse, boatos e conversa fiada que rolou o tempo todo na internet, tivemos uma grata surpresa: uma moto 1.000cc de quatro cilindros em linha com supercharger centrífugo. Creio que nem o mais otimista poderia supor isto. Muito menos que a Kawa chegaria com uma máquina capaz de entregar 300cv de potência.



Claro que a outra Ninja, a HP2, que será homologada para as ruas, não terá toda essa potência. Eu diria até que ela não passa dos 240cv, o que já seria "ignorância total" para uma moto de rua e muito superior a tudo o que temos no mercado hoje. Mas não esqueçamos que a Yamaha e a Suzuki também estão desenvolvendo seus motores "charged". A Honda também não vai ficar de fora e essa moda vai começar já. Tivemos uma tentativa de motos com motores turbocomprimidos nos anos 80 e não deu certo. Então se passaram 30 anos. O planeta é outro e agora é a vez dos superchargers. Então vamos saber o que disse a Kawasaki. Daqui pra frente, o que você vai ler é baseado no press release oficial do lançamento da nova Ninja H2R na cidade de Colônia, na Alemanha, onde ocorreu o salão Intermot 2014. Infelizmente a Kawasaki não nos forneceu uma boa quantidade de imagens, mas entendemos que o jogo ainda precisa ser escondido ds adversários.

O projeto da nova Ninja H2R exigiu envolvimento de todos os departamentos da Kawasaki Heavy Industries.

Quando a Kawasaki se propôs a criar a nova Ninja H2R, o conceito e o objetivo foram de criar uma moto que oferecesse uma aceleração nunca vista em uma moto. Criar motos sob o conceito “divertida de pilotar” é um dos princípios da Kawasaki. Mas, enquanto existem muitas maneiras de chegar a esse conceito, o fator aceleração foi colocado como item determinante para o desenvolvimento de uma moto antológica para a marca.

A alma da nova Ninja H2R é um motor sobrealimentado com o objetivo de fornecer nada menos que 300cv e um desenho compacto como os das superbikes. A chave para obter este incrível desempenho está na sobrealimentação do motor, cujo projeto foi totalmente desenvolvido dentro dos departamentos de engenharia do Grupo Kawasaki, ou KHI - Kawasaki Heavy Industries, como os departamentos de Turbinas a Gás e Aeroespacial, mais os departamentos de engenharia de todo o grupo.

Mas a Kawasaki não se limitou à sobrealimentação. Todo o avançado conhecimento tecnológico compartilhado entre as divisões do Grupo se encontra nos desenhos do motor e quadro. Por exemplo, os estabilizadores frontais, em forma de aerofólios superiores e inferiores de fibra de carbono, que asseguram estabilidade na condução em altíssimas velocidades, foram desenvolvidas pela divisão aeroespacial. Este é só um exemplo de como todas as divisões de engenharia da KHI - Kawasaki Heavy Industries estão presentes deste projeto. E é por isso que a logomarca KHI está estampada em destaque na parte frontal da Ninja H2R.

Quando chegou a hora de nomear o projeto, usar “Ninja”, um nome sinônimo de desempenho e de uma legendária série de motos durante mais de 30 anos, foi a opção mais lógica. Mas este modelo também leva o nome de um outro modelo que marcou época, cujo motor tricilíndrico, 2 tempos e 748,2cc tinha uma aceleração nunca vista antes de sua época, era a H2.

Fazer a moto chegar a um patamar inimaginável, mesmo hoje em dia, exigiu muito desenvolvimento.
Quem imaginou que veria, este ano, uma moto com 300cv? Ela deve passar fácil dos 360km/h.

Ninja H2R: criada além da imaginação (Built Beyond Belief) é o seu slogan. Em 2014 a Kawasaki está novamente pronta para revelar uma nova sensação no mundo.

Principais características

Aceleração nunca antes experimentada
Com o objetivo de conseguir aceleração intensa e velocidade máxima numa faixa que a maioria dos pilotos não tem a oportunidade de experimentar, era essencial que o motor fosse capaz de empurrar a limites até agora desconhecidos. Embora um motor de alta cilindrada pudesse proporcionar facilmente uma grande potência, para garantir um conjunto leve e compacto era necessário o uso de um motor pequeno. O uso de um motor sobrealimentado fornecia todos os requisitos imprescindíveis: potência máxima de 300cv num motor de 998cc.

Design caseiro
O compressor utilizado na Ninja H2R foi concebido pelos projetistas de motocicletas Kawasaki com ajuda de outras divisões do Grupo KHI: Divisão de Turbinas a Gás e Maquinários, Divisão Aeroespacial e Divisão de Tecnologia Corporativa. O desenho do compressor ficou a cargo da Divisão de Turbinas, que o dimensionou para adaptá-lo perfeitamente às características do motor da Ninja H2R. O controle do calor e da sobrealimentação eram as chaves para os engenheiros obterem a potência máxima e a aceleração desejada.

Tudo o que se imaginar só será mensurado após a divulgação dos primeiros testes pelos poucos privilegiados
que puderem fazê-lo. Poucos dados técnicos foram fornecidos. Também não tivemos as fotos dos detalhes.

Desenho do chassis
Os objetivos do quadro da Ninja H2R eram garantir estabilidade a velocidades ultra-altas, oferecer alto rendimento nas curvas para poder ser pilotada em circuito fechado e finalmente ter um comportamento que impressione. Em condições normais se obtém melhor estabilidade em alta velocidade alongando-se a distância entre-eixos, mas com uma curta distância entre-eixos é que se obtém maior agilidade, leveza e precisão. Um chassis não é só para se obter rigidez, ele também precisa absorver as interferências dinâmicas às quais ele está sujeito em velocidades extremamente altas. Um novo quadro multitubular foi desenvolvido utilizando programas computadorizados de última geração, de modo que se obtivesse capacidade de aproveitar a incrível energia e força geradas pelo motor sobrealimentado e flexibilidade para garantir a estabilidade e a resposta adequadas para uma condução em alta velocidade.

Aerodinâmica
Conforme aumenta a velocidade, a resistência aerodinâmica aumenta exponencialmente. Para ser capaz de ser eficiente em ultra alta velocidade é necessária uma combinação precisa de grande potência e excelente aerodinâmica. Com os requisitos de potência já cumpridos pela sobrealimentação do motor, o passo seguinte foi desenhar uma carenagem que reduzisse a resistência aerodinâmica ao mínimo e permitisse controle em velocidades extremas. A Divisão Aerosespacial da Kawasaki teve importantíssimo papel na criação da carenagem, que foi projetada para garatir a máxima eficiência aerodinâmica possível.

Uma obra de arte e engenharia que deixou milhares de pessoas babando como um bebê.
Deixa eu enxugar a minha aqui...

Desenho e arquitetura: força intensa
Desejando obter um design digno de um modelo que carrega os nomes Ninja e H2, o conceito de desenho escolhido foi “força intensa”. O novo carro-chefe, ou melhor, moto-chefe da Kawasaki requer grande presença e traços que traduzam o seu incrível desempenho. Mas um desenho é muito mais que cosmética. A Ninja H2R possui uma beleza funcional: cada peça do seu “corpo” foi esculpida para assegurar estabilidade em altíssimas velocidades; o desenho da carenagem também maximiza o rendimento da refrigeração e dissipação do calor, ajudando à obtenção de nada menos que 300cv de potência máxima; os dutos de entrada de ar forçada “Ram Air” estão posicionados para levar ar fresco à sobrealimentação. Mais do que qualquer outra motocicleta Kawasaki construída anteriormente, a Ninja H2R é uma obra de arte, de qualidade, de tecnologia e da excelência nos acabamentos, como a pintura cromo negro criada especialmente para este modelo.

Especificações:

Tipo de motor: 4T, 4cilindros em linha, 998cc, sobrealimentado, refrigeração líquida
Sobrealimentador: Supercharger centrífugo
Potência máxima: 300cv 
Chassis: quadro multitubular de aço de alta resistência 
Pneus: 120/60 R17 e 190/65 R17 (racing slicks) 

Um comentário:

ATENÇÃO: seu comentário passará pelo moderador antes de ser publicado, então não será publicado imediatamente. Procure escrever em bom Português e não utilize linguagem ofensiva. Se comentar como anônimo, informe seu nome. Comentários desrespeitosos, ofensivos e com linguagem imprópria serão excluídos.