Translate

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

BMW S1000XR 2015 - Aventureira para radicalizar no asfalto.

Por Waldyr Costa
Imagens divulgação



Seguindo a série de motos esporte 4 cilindros de 1.000cc da BMW, que começou com a S1000RR superesporte, depois chegou radical HP4 superbike e finalmente a naked S1000R; a S1000XR incorpora os genes mais puros da naked em versão aventureira esportiva. A BMW usa seu know-how de motos como a R1200GS e F800GS para montar, no corpo de uma superesportiva, uma aventureira que poderia muito bem se chamar S1000GS, considerando que as GS são as motos com capacidade off-road da BMW. Porém, como a XR não é muito do off, é praticamente só do on-road, considerando também a característica esportiva do motor de 4 cilindros em linha, a nova nomenclatura XR foi criada para posicioná-la no que a BMW chama de “adventure sport”. Com 160cv entre as pernas do piloto, é fácil entender o motivo.




A S1000XR é praticamente uma S1000R com a suspensão modificada. O motor entrega os mesmos 160cv @ 11.000rpm e 11,4kgfm @ 9.250rpm de potência e torque respectivamente. O motor já foi deixado “no grau” com o ajuste que sofreu quando passou da superesportiva “RR” para a naked “S”, não sendo mais necessário mexer nele para que ficasse mais civilizado, pois a BMW queria mesmo era ter a mais “ignorante” adventure do mercado. E assim a fez. A XR não é daquelas motos que você escolheria para ir do Ushuaia ao Alaska, mas sim aquela que vocês escolheria para curtir pelas rodovias do interior num longo final de semana divertido e recheado de estradas com muitas curvas e pouco movimentadas, para chegar numa praia ou num pequeno paraíso encrustado num fim-de-mundo qualquer.


Para deixar a S1000XR mais capaz de divertir e se adaptar às mais variadas condições de tráfego e piso, a BMW a equipou com modos de de entrega de potência, controle de tração (ASC) e ABS. O módulo de potência inclui as opções Rain (chuva) e Road (pista) de série, o controle automático de estabilidade (ASC - Automatic Stability Control) ajusta a tração otimizando a aderência e aumentando a segurança. Para aqueles mais radicais, a BMW oferece, como opcional, os modos profissionais Dynamic e Dynamic Pro, juntamente com o controle de tração dinâmico (DTC - Dynamic Traction Control) e o ABS Pro.


O esqueleto da S1000XR é composto por um novo quadro capaz de sustentar a cavalaria do motor trabalhando em uma suspensão de maior curso. O quadro perimetral é composto de liga de alumínio e usa o corpo do motor para reforçar a sua rigidez estrutural. A suspensão dianteira é upside down (USD) “invertida” e a traseira tem regulagens no amortecedor. A geometria do chassis foi totalmente revista para se adequar à nova proposta da moto com esse propulsor. Opcionalmente a S1000XR pode vir com suspensão eletrônica, ou seja, controle de ajuste automático da suspensão (ESA - Eletronic Suspension Adjustment), elevando a performance da XR a um nível bem alto.


O sistema de freios ABS de série oferece a tradicional segurança que só um sistema ABS pode oferecer. Porém a BMW desenvolveu um novo sistema, o ABS Pro, que é capaz de entender a inclinação da moto e ajustar a carga de frenagem quando a moto não estiver em linha reta. O sistema opcional ABS Pro (usado na HP4 e na nova S1000RR) é capaz de ser funcional quando se freia “dentro” da curva, mesmo forte, minimizando a ineficiência dos sistemas ABS comuns em curvas. Quem opta pelo ABS pro sabe que pode pilotar mais forte, entrar nas curvas com mais segurança e estabilidade, pois contará com a ajuda da eletrônica para não se exceder nas frenagens, mesmo com a moto inclinada.


A fusão das características das motos esportivas com as turísticas não é novidade, a Kawasaki já havia feito isso com a Versys 1000 e antes dela a Ducati com a Multistrada 1200, só para citar dois exemplos. Porém, é a primeira vez que uma delas fica tão radical no design e tão parecida com uma superesportiva. O lado racing da XR é evidente e está escancarado dos faróis à rabeta. Ela parece mais um transformer saído da esportiva HP4 do que uma moto de aventura. A impressão que passa é que ela foi feita mais pra radicalizar do que para escapar numas estradinhas de sabe-se lá onde vai dar.


A BMW S1000XR tem na mira as citadas Kawasaki Versys 1000, que foi atualizada, a Ducati Multistrada 1200S, as Triumph Tiger, além da nova KTM 1050 Adventure. Estas são as principais rivais a estreante no momento, mas claro que você pode considerar outras dependendo do seu ponto de vista. Ainda não sabemos se o Brasil está na lista de presença da XR.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO: seu comentário passará pelo moderador antes de ser publicado, então não será publicado imediatamente. Procure escrever em bom Português e não utilize linguagem ofensiva. Se comentar como anônimo, informe seu nome. Comentários desrespeitosos, ofensivos e com linguagem imprópria serão excluídos.