Translate

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

HONDA CB125F 2015: fazendo mais de 50km com 1 litro, ela concorrerá com os scooters... na Europa.

Por Waldyr Costa
Imagens divulgação



A Honda continua com a padronização de toda a sua linha ao estilo CB-F. Desta vez foi a CB125F que foi lançada, totalmente revisada, praticamente outra moto. Tem novo quadro e rodas de 18 polegadas com seis raios bipartidos. Pensada para ser uma moto realmente útil e confortável no uso urbano, a nova CBzinha ganhou eixo balanceador no motor e melhorou a resposta em baixas e médias rotações graças ao melhoramento da configuração da injeção eletrônica. Tudo isso não afeta o preço final da moto que permanece na mesma faixa. Resta saber se a Moto Honda da Amazônia vai liberar o modelo para o mercado interno brasileiro, pois, ao que me consta, o modelo anterior já era produzido aqui, exclusivamente para o mercado externo.



A CB125F é a nova moto de entrada da Honda na Europa. Para muitos esse tipo de moto é a maneira mais econômica de transporte para ir ao trabalho, à escola ou fazer deslocamentos urbanos. Mas ela também pode ser a realização do sonho de se ter a primeira moto para o iniciante. Por isso é importante que a moto seja durável, econômica, fácil de pilotar e com baixo custo de manutenção, sem deixar de dar a sensação de liberdade, a empolgação e o prazer que qualquer boa moto é capaz de oferecer.


Para qualquer fabricante é importante fidelizar o cliente que comprou sua motocicleta, passando confiança, suporte e parceria que pode durar uma vida. A Honda é uma montadora que sabe muito bem disso e procura inserir em seus produtos esta característica que faz os seus usuários terem plena certeza de que devem continuar com os seus produtos. 


A CB125F foi desenvolvida com esse sentimento, garante a Honda, tendo em mente a robustez e a facilidade de condução para o iniciante. Ele foi evoluída para se integrar à nova linha de design da marca, mas também foi melhorada, mantendo as características positivas da versão anterior e agregando mais sofisticação.


A CB125F foi criada à imagem e semelhança das CB500F e CB650F. O resultado foi uma moto com visual mais agressivo, bem ao estilo naked, com a posição de pilotagem mais ereta e um largo guidom que facilita o controle da moto.


O novo quadro é mais resistente e sua geometria facilita o multiuso da moto, trazendo mais versatilidade à pequena naked. As rodas são de alumínio e passaram de 17 para 18 polegadas, melhor balanceadas para ajudar na estabilidade, assim como são o garfo da suspensão dianteira e a balança traseira. 


Os freios também são mais amigáveis para o iniciante, sem perder o poder de parar bem a moto, pois contam com um disco de 240mm com pinça dupla e acionamento hidráulico na frente, e um tambor de 130mm roda traseira.


A alma e o coração da CB125F é mesmo o seu motor monocilíndrico com injeção eletrônica. Tem resposta precisa ao acelerador e forte entrega de potência em médios e baixos regimes. O câmbio é de 5 velocidades com escalonamento voltado à versatilidade. A potência máxima é de 10,46cv @ 7.750rpm e o torque 1,03kgfm @ 6.250rpm. 


É um propulsor safo para o pesado trânsito urbano das grandes cidades, econômico e pronto para enfrentar as variações climáticas, graças ao sistema de injeção PGM-FI. Essas motos da Honda são verdadeiros tanques de guerra e é preciso muito maltrato para que elas não cheguem aos 100.000km inteiras. 


O novo design a coloca em sintonia com a tendência do mercado de explorar mais as nakeds. Os traços da nova linha CB da Honda deixam a pequena com aparência mais forte e corpulenta. A pintura em preto do motor, do sistema de escapamento e das rodas, ressalta a pintura, que é mais discreta e elegante na cor branca ou preta, e mais dramática e apelativa nas cores vermelha ou amarela. 


Os piscas são o mesmo da atual versão brasileira, com lentes cristalinas e lâmpadas âmbar. Mas com design um tanto estranho, pois parecem estar invertidos ou de cabeça para baixo, de gosto um tanto "alienígena". Outros itens mais escandalosos são os amortecedores traseiro, com as molas vermelhas, e a logo na tampa lateral do motor com a mesma cor. A Honda garante que a a CB suporta as intempéries sem degradar a qualidade do acabamento, embora isso dependa muito mais do cuidado com a limpeza que o feliz proprietário precisará ter. 


O painel é integrado ao farol multirefletor, ficando dentro da carenagem que forma o nariz da moto. As pedaleiras agora ficam um pouco mais à frente e o guidom está mais recuado, com ângulo de giro de 45º para a esquerda ou a direita. A altura do assento fica em 775mm (77,5cm), bem acessível até para as garotas. Os amortecedores traseiros dispõem de 5 níveis para regular a pré-carga da mola e têm curso de 120mm.


O quadro, apesar de novo, guarda grande similaridade com o da nossa conhecida CG. Mas a promessa é que ele está otimizado para melhor conforto e estabilidade em reta, um dos pontos ainda débeis nesse tipo de quadro e muito difícil de resolver devido ao tipo de estrutura que usam e à limitação dos custos de produção. Mas são bastante leves para manobras e relativamente bons em curvas, considerando suas limitações técnicas. O peso total da CB125F fica na casa dos 128kg, já abastecida, proporcionalmente equivalente ao da nossa CG150, que fica um pouco acima dos 130kg (abastecida) e usa basicamente os mesmos equipamentos.


A melhor parte anunciada pela Honda é o consumo médio acima de 51km por litro, que dá autonomia superior a 600km com um único abastecimento de 13 litros, que é a capacidade máxima do tanque. Quem sabe a nossa Honda não atualiza a sua 125cc e nos brinda com uma versão brasileira desta CB125F?





5 comentários:

  1. Respostas
    1. Obrigado por informar Jefferson. Já corrigimos o erro de digitação. O torque correto é 1,03 kgfm @ 6.250rpm.

      Excluir
  2. Eita Brasil veio lascado, só fica com as rebarbas...

    ResponderExcluir

ATENÇÃO: seu comentário passará pelo moderador antes de ser publicado, então não será publicado imediatamente. Procure escrever em bom Português e não utilize linguagem ofensiva. Se comentar como anônimo, informe seu nome. Comentários desrespeitosos, ofensivos e com linguagem imprópria serão excluídos.