Translate

terça-feira, 4 de novembro de 2014

SUZUKI GSF1250S ABS BANDIT 2015: não se mexe em time que está ganhando?

Por Waldyr Costa
Imagens divulgação

Face lift, é o que se chama a alteração da carenagem que a Suzuki fez na Bandit 1250SA, que também ganhou ABS de série.

A Suzuki apresentou, no Salão de Colônia/ALE - Intermot, a nova GSF-1250S ABS 2015 (L5), discretamente, ao lado das novas GSX-S1000 e GSX-S1000F. Alguma renovação na Bandit 1250S é sempre esperada, mas a aceitação da moto "como ela é", na Europa, é quem manda no destino dela. Ao que parece, apenas o painel da moto, que não foi melhorado, resultou em alguns inconformismos, com justa razão. Por outro lado, ela passou a ter somente a versão com ABS de série (antes era opcional, não no Brasil) e ganhou uma carenagem mais eficiente (segundo a Suzuki). 


Lateralmente a carenagem cobre o radiador (quase) e usa um defletor para direcionar o ar quente.

Na atualização anterior, a Suzuki não anunciou modificações no motor, mas aumentou um rolamento no sistema de embreagem para minimizar o ruído de funcionamento e melhorar a durabilidade, entre outros itens "ocultos". Nesta versão podem ter sido feitas melhorias mínimas no motor, mas a Suzuki, outra vez, não menciona nada a respeito. Às vezes isso não é divulgado por uma questão puramente de marketing. Certamente outros upgrades não anunciados foram feitas na parte mecânica, como aconteceu em todas as outras vezes. 

Observem que, sob o motor, ainda há espaço para a câmara de catalisador ser expandida lateralmente, ganhando uma
seção para tratamento acústico e deixar menos ruído para a ponteira silenciar, diminuindo o volume do silenciador.
Mas não foi dessa vez.

Os "reclamantes" de plantão, que normalmente nem são potenciais compradores da moto, se preocupam muito com a cor do batom e esquecem o que há no coração (também não gostei dessa piada). Na verdade, das poucas coisas que poderiam ser melhoradas nesta moto, sem fazê-la deixar de ser uma moto acessível, robusta e com excelente custo-benefício, justamente o painel e o tipo de silenciador do escape seriam os mais importantes. Não há como negar que apenas estes dois itens destoam do bom conjunto geral e não pesariam no preço final da moto se fossem alterados. Pessoalmente, gosto de imaginar essa moto com cardã ou correia dentada no lugar da "lambusenta" corrente de transmissão, especialmente para as longas viagens, quando estamos constantemente sujeitos à chuva e à poeira. E não fugiria o padrão da moto.

Para os europeus há a opção de utilizar esta elegante ponteira Yoshimura, que é homologada para uso nas ruas.

Sob o motor, onde está o catalisador e se unem os tubos coletores, a câmara de escape poderia ser maior, expandido-se lateralmente para uma seção acústica. Isso permitiria que o silenciador pudesse ser mais curto. Por outro lado, o aproveitamento do painel da versão naked da Bandit 1250, ou mesmo o da GSX-FA, resolveria esses pequenos - no caso do silenciador, não tão pequeno - desequilíbrios. 

O atual painel mantém o aspecto clássico, mas o display digital quadradão deixa a elegância de lado e contrasta com
o tacômetro analógico (eletrônico). Não existe muita harmonia de design entre os dois, exceto pelo aro cromado.

O sistema de ABS é o mesmo da GSX1250FA, muito eficiente e pouco "atrapalhante". Como só se fala nas vantagens do ABS, faço aqui uma ressalva: é bom não abusar da confiança no ABS, principalmente se precisar frear em curvas com a moto inclinada, ele praticamente não atua e pode levar um desavisado ao chão. Isso serve para qualquer moto com ABS: nas curvas, pilote como se não tivesse com este sistema.

O ABS é eficiente com a moto na vertical. Com ela inclinada, nas curvas, o comportamento muda em qualquer moto.

Outra coisa é que muitos se enganam ao pensar que com ABS a moto freia mais. É justamente o contrário, ele freia menos (justamente para não travar) e as distâncias de frenagem podem até ser maiores com ele ativado do que com ele desativado - desde que você seja um bom e experiente piloto, claro.

ABS de série: não haverá mais a opção sem esse sistema. Ajuda muito na pilotagem e em piso escorregadio é salva-vidas.

No lançamento desta nova Bandit 2015, a Suzuki fez um review do que já foi divulgado para os modelos anteriores da 1250 e reafirma suas qualidades. Nunca é demais rever os aspectos técnicos de uma moto, principalmente porque existe uma campanha na mídia especializada nacional sempre dizendo que a Bandit é uma moto velha e dasatualizada, mas você verá que não é bem assim e ela utiliza soluções de engenharia bem atualizadas. Ela só não é uma moto premium, com muitas marcas de grife vestindo seu hardware. É uma boa moto de entrada no mundo da alta cilindrada, porque quem gosta de motorzinho é dentista - ou você já imaginou o dentista com um motor de 100cv para fazer um reparo no seu dente?

Para obter melhor eficiência aerodinâmica, a frente foi levemente melhorada - às vezes o menos é mais. Será, na prática?

Depois de ressaltar que a sua Bandit ganhou o respeito e a admiração mundo afora com sua qualidade mecânica, larga faixa de potência e excepcional equilíbrio entre desempenho, tecnologia e estilo, a Suzuki afirma que refinou o estilo da GSF-1250SA, com a carenagem esculpida em torno do radiador e as tomadas de ar (que não levam o ar para o motor) logo abaixo do farol. Acrescenta ainda que o “novo” desenho da carenagem melhora a aerodinâmica com maior proteção do piloto contra o vento e consequentemente mais conforto.

Farol duplo, onde a luz baixa não apaga. As novas tomadas de ar, em preto, com função defletora afastam o vento do piloto.

Uma afirmação da Suzuki é certa: a Bandit foi feita para você “dirigir” esportivamente pelas estradas do interior e com grande conforto nas viagens por autoestradas. “É uma pilotagem que você deve experimentar e que você não vai esquecer” - conclui. Entendam que pilotagem esportiva não é fazer das estradas um autódromo, ou um circuito, para se fazer pegas com outros irresponsáveis.

Na cor preta são quase imperceptíveis as mudanças aerodinâmicas sofridas pela Bandidona.

REVISITANDO A BANDIT 1250S

Aceleração suave e torque monstruoso

A Bandit 1250S tem o que eles chamam de “desempenho esportivo confortável”, graças à cilindrada real de 1255cc, o motor, com refrigeração líquida e duplo comando de válvulas no cabeçote, permite aceleração extra suave e uma imensa faixa de torque, que deixa a pilotagem mais relaxada e menos cansativa pela sobra de força em qualquer rotação. Esse foi o objetivo do desenvolvimento desse propulsor, conseguir uma quantidade de torque excelente desde baixíssimos giros, dando a impressão que o motor é de maior cilindrada ou mais potente do que o anunciado.

A Bandit "esconde" bastante tecnologia para uma simples moto básica.

As tecnologias que negam a antiguidade da Bandit se mostram: revestimento de cromo-nitreto nos anéis de compressão e de controle do óleo, nos pistões, através do sistema de deposição física por vapor (PVD) em câmara de vácuo, o que torna a superfície dos anéis mais duras e suaves ao deslizar nas paredes dos cilindros. É uma tecnologia bem mais eficiente que a tradicional cromagem dos anéis.

Aqui o detalhe da alteração aerodinâmica da carenagem, tudo foi em prol de desviar o vento do piloto e garupa.

A base onde é rosqueado o filtro de óleo recebe refrigeração líquida e tem a função de “cooler” (resfriador) de óleo, que faz o motor receber o lubrificante mais frio. O escalonamento das marchas foi escolhido de forma a oferecer acelerações fortes e velocidade de cruzeiro tranquila.

Essa é a razão pela qual a Bandit ganhou fama: o motor tem força superior a qualquer 1.000 superesportiva até as 7.000rpm,
quando as superesportivas disparam e a Bandit relaxa numa confortável velocidade de cruzeiro (bem) acima dos 200km/h.

Cilindros

Derivado das motos de competição da Suzuki (e das GSX-R) vem o sistema SCEM (Suzuki Composite Electrochemical Material) que é um revestimento galvânico de carboneto de níquel-fósforo-silício, aplicado aos cilindros de alumínio, permitindo que a folga entre os pistons e os cilindros seja a mínima possível, otimizando o controle do óleo e a vedação - mais potência e menor perda por atrito -, também melhora a refrigeração, comparando-se com os tradicionais cilindros de ferro fundido.

Com motor de resposta suave e conforto muito bom para viagens, a Bandit 1250S é o melhor custo-benefício para turismo.

Eixo secundário de balanceamento

A suavidade de operação do motor se deve em grande parte à eficiência do eixo secundário de balanceamento, que absorve as vibrações primárias provenientes das partes móveis, mantendo o funcionamento suave e confortável, embora não seja isento de ruídos.

O sistema de injeção conta com borboletas duplas, como as usadas nas superesportivas da marca, inclusive na Hayabusa.

Injeção eletrônica

A Injeção eletrônica também traz como principal elemento de eficiência o sistema SDTV (Suzuki Dual Throttle Valve - dupla válvula de aceleração), um refinado e avançado sistema de controle do fluxo de admissão de ar em circuito fechado, controlado digitalmente pela de injeção eletrônica de combustível, para permitir excelente controle de aceleração, entrega de potência suave, melhor autonomia e redução na emissão de poluentes.

As borboletas secundárias da injeção eletrônica são acionadas eletronicamente pelo computador da moto.

Cada “boca” de 36mm do corpo de aceleração contém uma válvula (borboleta) de aceleração primária - controlada pelo piloto através da manopla do acelerador - e outra borboleta secundária controlada por um mini motor dedicado, gerenciado pelo computador da moto, que se baseia na rotação do motor, na marcha engatada e na posição do acelerador. A borboleta secundária (válvula) abre ou fecha conforme a necessidade, controlando a velocidade do fluxo de admissão de ar, de forma que seja sempre o ideal para manter a aceleração uniforme, a mistura fica adequada para alta eficiência e melhor torque em baixa rotação.

Tudo o que você faz na moto é "fiscalizado" pela central de gerenciamento para garantir mais eficiência no desempenho.

ECM - Módulo de controle do motor

O Engine Control Module (ECM) - Módulo de controledo motor -  utiliza uma CPU (computador) de 32 bits que monitora e analiza a velocidade do motor, a marcha engatada, a posição do acelerador e os dados do sensor de oxigênio localizado no escapamento para calcular a mistura ideal em cada cilindro e obter o melhor desempenho.

Há um sistema dedicado para controlar a marcha lenta, especialmente no frio.

ISC - controle automático de marcha lenta

O Automatic Idle Speed Control (ISC) - controle automático de marcha lenta - regula a quantidade de ar que alimenta os cilindros em marcha lenta para otimizar a partida a frio, reduzindo as emissões poluentes e estabilizando a baixa rotação em quaisquer condições climáticas.

Nesta imagem se destaca o novo prolongamento da carenagem  sobre o radiador, com função aerodinâmica

PAIR - injeção de ar pulsante no escape

Este sistema é famoso justamente por provocar “estouros” dentro do escapamento. Isso ocorre justamente pela função do próprio sistema PAIR: injetar ar “fresco” vindo da caixa do filtro de ar diretamente nos tubos do escape para queimar o saldo da mistura que não sofreu combustão completa nos cilindros. Esse processo é essencialmente “ecológico” mas afeta um pouco a estabilidade da marcha lenta do motor, porém não é nada que incomode, especialmente com o silencioso original. O processo reduz significativamente a emissão de monóxido de carbono. Combustível de boa qualidade e a moto bem regulada reduzem bastante esse efeito “pipocante” no escape. O catalizador faz o restante do serviço e deixam a Bandit em conformidade com as normas antipoluentes atuais com bastante folga.

Dá para brincar sem radicalizar e com a vantagem de chegar sem estar muito cansado como nas esportivas radicais.

PROJETADA E EQUIPADA PARA CONFORTO E DIVERSÃO

Proteção conta o vento

Envolvendo as laterais do radiador e com estradas de ar logo abaixo do farol, a nova carenagem foi melhorada através de repetidos testes em túnel de vento. O novo design obteve melhor aerodinâmica e aumentou a proteção contra o vento tanto para o piloto como para o passageiro, o que equivale a mais conforto para ambos.

O cockpit mudou pouco e o painel continua o mesmo. A proteção contra o vento melhorou.

Painel de instrumentos

O tacômetro análogo, à esquerda, incorpora luzes de advertência para a injeção eletrônica e o ABS. O painel LCD, à direita, exibe o velocímetro digital e os odômetros total, parcial A e B, relógio e nível de combustível.

O ABS é uma ajuda e tanto nos imprevistos em trajetos urbanos, onde há maior probabilidade de piso escorregadio.

Sistema de freios anti-travamento

A Bandit 1250S ABS é equipada com um par de discos flutuantes de 310mm com pinças de quatro pistons na roda dianteira e um disco fixo de 240mm com pinça simples na roda traseira. O sistema de freios é equipado com sistema ABS digital, que monitora a velocidade das rodas e determina a desaceleração máxima das mesmas conforme a aderência disponível.

O assento pode ficar 2cm mais alto para os grandalhões se sentirem em casa.

Assento ajustável

A altura do assento pode ser ajustada em mais ou menos 20mm através da inversão dos coxins de apoio do banco do piloto sobre o quadro, uma operação simples que pode ser feita em casa.

O amortecedor tem duas regulagens: pré-carga e retorno, oferecendo conforto e suavidade.

Suspensão

A suspensão traseira da Bandit tem amortecedor com regulagem na pré-carga da mola e no tempo de resposta do amortecimento. O sistema é suave devido sistema de links projetado para aumentar de forma progressiva a carga sobre o conjunto mola/amortecedor.

A barra é ergonômica e tem engate para as gancheiras da bagagem.

Alça de sustentação

A barra de sustentação para o garupa incorpora ancoragem para ganchos, que é muito útil no acondicionamento de bagagens na moto para as longas viagens.

O cavalete central já vem montado de série.

Cavalete central

O útil cavalete central é item de série na Bandit 1250S ABS, excelente para fazer manutenção na corrente durante as viagens ou até mesmo para "dar uma geral" na moto em casa.

Feita para o asfalto, o lugar ideal para a Bandit 1250S é a estrada. Conforto e prazer, culpa do torque ambundante.

Na cidade ela é até bem ágil, mas sair para uma  autoestrada é a melhor hora do passeio.

A traseira não mudou. Aqui cabe um exercício de pensamento: dois escapes = equilíbrio visual.

A frente ganhou um "bigode" de farol. Ela tem boa aerodinâmica, mas não é para altas velocidades.

A lanterna traseira é diferente da versão naked que foi atualizada junto com a 650 e ganhou também novo painel.
A lógica faz supor que elas seriam iguais a partir de agora, mas isso não aconteceu. Fica a interrogação do porquê.

O nome, que já foi Bandit 1250SA quando o ABS era opcional, passou a ser Bandit 1250S ABS, porque ele agora é de série.

14 comentários:

  1. Será que vem para o Brasil? E se vier, quando será? Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luiz,

      Com a inclusão do ABS o preço deve ficar entre R$ 38 e 40 mil, bem próximo ao preço da GSX1250FA. O modelo deve chegar em meados de 2015, a confirmar. A J.Toledo/Suzuki às vezes muda as datas prévias de início das vendas, mas nada foi estipulado até agora.

      Abraço.

      Excluir
  2. Olá Waldyr, bom dia.

    Você gosta dessa moto, né? Só fala bem. Um dia quem sabe ainda terei uma. Essas informações todas que você postou, conseguiu como, com a Suzuki mesmo? A B1250 esteve em promoção por 30 mil, mas quando fui ver não tinha mais e a 1250FA não entra em promoção. Então é esperar para ver o que acontecerá em 2015. Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luiz,
      Gosto da moto sim. Ela não é perfeita, mas é uma moto racional e eu gosto disso. As informações publicadas aqui são sempre oficiais. Neste caso são da Suzuki européia, press release oficial, como informado na matéria. As boas promoções acabam rápido porque são limitadas às poucas unidades disponíveis, se vacilar, perde mesmo. Se tiver a verba disponível, fique em "stand by" porque ainda pode vir mais. Principalmente antes da chegada do novo modelo com ABS, quando eles devem queimar o estoque restante e as "sobras" do mercado europeu (sem ABS) terminam parando por aqui também. Mas fique atento que tem uma leva de novos modelos interessantes de diversas marcas chegando em 2015.

      Excluir
    2. Parabéns pelo post Waldyr, essa moto é uma verdadeira lenda. Até agora nao foi lançada no Brasul. Espero que lancem ano que vem. Tem alguma noticia?

      Excluir
    3. Olá Diego. Já tentamos obter essa informação com a JToledo diversas vezes, mas eles não respondem. Infelizmente o suporte deles não está à altura da marca que representam. Na Europa a GSX1250FA e a GSF1250SA estão em catálogo na maioria dos países. Já a versão naked GSF1250A está fora de catálogo. Na América do Norte (EUA e Canadá) a versão GSF1250SA está em catálogo, enquanto as outras estão fora. No Japão e Austrália as duas versões "européias" estão em catálogo. Não tenho informações sobre as vendas (número de unidades vendidas) dela em nenhum mercado. Mas a Bandit 1250S vinha com baixas vendas no Brasil já há uns três anos - houve até uma campanha ($$$) da "imprensa especializada" para denegrir a imagem deste modelo -, talvez por isso o lançamento tenha sido cancelado/adiado, considerando também que o nosso mercado está num péssimo momento. Vamos torcer para ela chegar a qualquer momento.

      Excluir
  3. Ok, Waldyr. Vou ficar de olho. Obrigado e abraços.

    ResponderExcluir
  4. Olá. A 1250FA também está em promoção, assim como as Bandit. Será que os lançamentos estão próximos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alexandre. A instabilidade do dólar está afetando o planejamento das montadoras. Não podemos fazer nada além de esperar. Mas é quase certo que elas chegem este ano, por pior que estejam as condições do mercado. A modelo FA deve chegar sem aumento pois já tem ABS. O modelo S é que deve sofrer um pequeno aumento, uns dois mil reais, por aí.

      Excluir
  5. Porque a Bandit 1200N e 1250N Naked parou de ser fabricada? ou so foi no Brasil que ocorreu isso? no site da Suzuki so encontro a Bandit650N a Venda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Paulo. A Bandit 1200 foi substituída pela 1250 em 2007 (2009 no Brasil). A JToledo não está respondendo às solicitações dos jornalistas há alguns anos. Quando do anúncio da própria JToledo da chegada da "nova" Bandit com ABS, em 2014, eu solicitei informações sobre o atraso da chegada do modelo, que foi anunciado juntamente com a DL1000 e as duas GSX-S1000, mas não chegou a ser comercializado, muito embora esteja com as informações cadastradas no site oficial da Suzuki no Brasil como modelo a ser lançado. Alguns meses depois pedi novamente informações à JToledo, que até hoje não respondeu. Já se passaram quase dois anos e nada. Todas as grandes marcas estão com escritórios oficiais aqui no Brasil, exceto a Suzuki que ainda mantém um representante. Eu cheguei a tentar contato com a matriz, no Japão, que obviamente me pediu para entrar em contato com o representante local. Recentemente verifiquei em vários países europeus como estão alguns modelos que provavelmente serão renovados em 2017, e o que encontrei sobre as Bandits foi o seguinte: a 650N parou de ser produzida, mas ainda se mantém em comercialização em poucos países, caso parecido com o da 650S, que se mantém em um pouco mais de países; já a 650F (GSX) permanece em produção e é vendida em todos os países (onde tem Suzuki); a 1250N parou de ser produzida e não há mais disponível, a 1250S-ABS foi renovada e está à venda em toda Europa, assim como a GSX1250FA. Acho pouco provável a Suzuki abandonar para sempre a Bandit na versão naked, que tem uma longa tradição, foi uma das primeiras nakeds derivadas de uma esportiva e conta com um grupo cativo de admiradores. Não seria surpresa se ela ressurgisse em uma nova geração como modelo 2017, já que grande parte dos modelos atuais de todas as marcas não atendem às normas européias que começam a vigorar em janeiro de 2017 e terão que ser ajustados às rigorosas e restritivas normas da EURO4. Deve haver uma massiva atualização de modelos para 2017, mas não se pode garantir nada ainda, visto que a Europa ainda não se recuperou da crise de 2008, e muita coisa depende da saúde européia. Um modelo parar de ser produzido não significa que ele esteja fora de catálogo para sempre, pode ser uma coisa temporária ou não. Vamos aguardar até o final do ano pois vem muita novidade por aí.

      Excluir
    2. Blz muito obrigado pela resposta, sou muito fan da bandit,a carenada nem tanto mais a naked sim acho a naked muito foda, gostaria de adquirir uma mais estou pesquisando mais sobre o asssunto e vendo o que vai acontecer rsrs vou aguardar w ver o que vai rolar como vc disse obrigado pela atenção mais uma vez um abraço

      Excluir
  6. Porque a Bandit 1200N e 1250N Naked parou de ser fabricada? ou so foi no Brasil que ocorreu isso? no site da Suzuki so encontro a Bandit650N a Venda

    ResponderExcluir

ATENÇÃO: seu comentário passará pelo moderador antes de ser publicado, então não será publicado imediatamente. Procure escrever em bom Português e não utilize linguagem ofensiva. Se comentar como anônimo, informe seu nome. Comentários desrespeitosos, ofensivos e com linguagem imprópria serão excluídos.