Translate

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Honda CB500X 2017: ainda mais competitiva.

Por Waldyr Costa
Imagens divulgação


A CB500X recebeu uma remodelada visual para 2016 (2017 para o Brasil) quando foi apresentada no EICMA 2015 e alguns bem vindos upgrades, como um para-brisas mais alto, tanque maior, farol de led, ajuste na pressão da mola da suspensão dianteira e alavanca de freio com regulagem. O modelo deve aportar no Brasil muito brevemente, considerando a atualização da NC750X (2016/2017) já implantada na fábrica brasileira.




A linha CB500, com os modelos F, X e R, são grande sucesso mundial da Honda, com total destaque para a versátil CB500X, que lá fora tem preço de 300cc e qualidade de 600cc. Aqui no Brasil, embora todos os preços estejam proporcionalmente altos, ainda é um excelente custo-benefício ter uma das 500 da Honda na garagem devido à qualidade e economia do conjunto, assim como ocorre com sua prima maior, a NC750X. Porém os quase 40% a mais de preço que se pagaria pela (nova) 750, faz a 500 parecer uma pechincha, pois o desempenho e o consumo são bem próximos.


A CB500X conta com atributos convincentes, como a posição de pilotagem mais natural com guidom alto, amplo espaço para o piloto e baixo consumo sem decepcionar no desempenho, o que serve tanto para o uso cotidiano como para as viagens de final de semana ou férias. 


O motor gira bem até 8.500rpm, tem DNA das CBR (600 e 1000) em seu projeto e agrada aos iniciantes e também aos mais experientes que desejam uma moto barata, divertida e econômica, tipo topa-tudo. Para conquistar novos pretendentes a Honda caprichou na atualização da frente, que embora não pareça muito diferente da anterior, traz melhorias substanciais para o piloto.


O modelo brasileiro da CB500X é mais potente que o europeu devido à limitação que existe lá para que um condutor novato (carteira A2) possa conduzir uma motocicleta. Na Europa (alguns países), quem tem carteira de motorista só de carro (B) pode pilotar moto até 125cc; quem é novato em moto tem carteira A2 e só pode pilotar motos até 36kW (cerca de 48cv); e só os experientes pilotos é que têm licença livre para qualquer potência. No Brasil, não havendo essa limitação, a moto passou de 47cv para 50,4cv, não é lá grande coisa, mas são bons 7% de aumento.


Não houve alteração no quadro (chassis), a principal alteração visual é o para-brisas mais largo e alto, e os novos farol e lanterna traseira de leds. Porém as alterações menos visíveis são as mais relevantes: regulagem na pressão das molas do garfo dianteiro, aumento da capacidade do tanque, ajuste na altura da alavanca de freio e o assento redesenhado. São coisas bem úteis que o piloto sentirá a diferença no dia-adia. Mudaram também a tampa do tanque e a chave de ignição, o amortecedor traseiro ganhou nova regulagem para a mola e a caixa de câmbio foi redesenhada para fazer as trocas de marcha mais suavemente, além do óbvio: novas opções de cores.



Vamos ver estes itens mais detalhadamente. Começando pela frente, o novo farol de Led, uma tendência definitiva em iluminação automotiva, é fisicamente pequeno, porém é poderoso. Suas linhas angulares são ladeadas por duas luzes de posição azuladas e acabamento prateado ao fundo. O farol baixo (4,8W) fica acima e o farol alto (12W) na posição inferior do conjunto ótico. 




É bom a gente ir se acostumando com estes valores “baixos” de potência das lâmpadas de Led (Light Emissor Diode - diodo emissor de luz) e não estranhe se alguém chamar farol por/com diodo. Só para ter uma idéia, as lanternas de Led mais fortes do mercado, que são vendidas para bicicletas e aplicações off-road/aventura, têm potência de apenas 3W por Led, e só um Led desses já ilumina melhor que uma lâmpada comum de 35W do farol uma moto pequena. Leds rendem de 5 a 10 vezes mais iluminação com o mesmo consumo, comparado-os com lâmpadas halógenas (H4 e H7) usadas na maioria das motos.


Recentemente a Cree - uma importante fabricante - desenvolveu Leds mais potentes, com valores de 10W a 50W para serem usados de 6V a 36V. São extremamente intensos. Nesta Honda o farol alto tem potência de 12W (Watts) - não confundir com os 12V (Volts) do sistema de alimentação elétrica. A luz é bastante neutra (branca) e deve ter temperatura de cor entre 5.000K e 6.000K, mas a Honda não divulgou esta informação. 



Um pouco de informação básica e técnica (se você já conhece, pule esta parte):

Sobre a cor da luz.

Quanto mais neutra a luz, mais alcance ela tem aos nossos olhos. Com um Led de 12W @ 5.000K nossos olhos enxergam mais longe do que com um de 12W @ 8.000K (azul) ou 3.000K (amarelo) - K é a temperatura de cor, ou a cor da luz, e se mede em (graus) Kelvin - 5.500K é a “cor” da luz do sol ao meio-dia e é a “cor” da luz dos flashes das câmeras fotográficas por ser a melhor para interpretação de cores. As lâmpadas halógenas têm temperatura de cor média entre 3.400K (amareladas) e 4.200K (levemente amareladas). Com os Leds se consegue mais controle e precisão da cor da luz.


Sobre medidas elétricas.

Watt (W) é potência (enegia) - equivale à intensidade da luz dada pelo consumo de energia, no caso dos Leds, mas também é utilizado para qualquer medida de energia, como a potência dos motores (100kW = 134cv). 
Volt (V) é tensão (corrente) elétrica (equivale à força que o sistema elétrico possui, como a pressão que tem numa mangueira de água ou a velocidade da água na torneira), é comum ouvir: qual a “voltagem”?
Ampere (A) é a quantidade de energia que pode ser fornecida (como a quantidade de água que sai numa mangueira de água, ou seja, se a mangueira for mais “larga” mais água sairá, mesmo que a velocidade da água seja a mesma), é comum ouvir: qual a “amperagem”?. 


Na bateria você pode ver escrito 12V 10A, na lâmpada você vê escrito 12V 60W. W = V x A, isto quer dizer que a bateria tem até 120W de potência e a lâmpada um consumo de 5A. Isso é só uma simplificação, na prática envolve outras variantes, é só pra dar uma vaga idéia de como é que funciona. Mas chega disso e voltemos à moto.


O conjunto ótico da CB500X a aproxima mais das outras “primas” da linha X: VFR1200X Crosstourer, VFR800X Crossrunner e NC750X. A carenagem lateral agora está integrando melhor os elementos de design da frente com a traseira da moto, incluindo mais área pintada e as tampas do motor pintadas em preto destacam ainda mais o novo visual.


O para-brisas está 10cm mais alto em comparação com o anterior e também ganhou mais largura, que resulta em maior proteção contra a chuva e o vento para o piloto. Ele tem um duto central que equaliza a pressão na parte superior do para-brisas, ou seja, a pressão do vento na parte de cima não é “puxada para baixo” com o “vácuo” criado atrás da proteção, o que reduz bastante a turbulência no capacete do piloto. A nova bolha tem duas opções de regulagem de altura.


O tanque de combustível passou para 17,5 litros, aumento pequeno, mas suficiente para atingir autonomia superior a 500km, considerando a média de consumo rodoviário de 29,5 km/L, calculado pelo padrão europeu. A tampa do tanque de combustível agora é integrada e articulada. A chave de ignição da moto é ondulada e oferece um deslize mais suave, dando a sensação de qualidade premium.


A alavanca de freio ganha 5 regulagens de altura, uma bem-vinda opção de conforto que permite escolher a posição mais cômoda para acionamento do manete. A lanterna traseira é de acrílico transparente e os Leds é que emitem a luz vermelha de freio e posição. Contrastam com os sinalizadores (piscas) que deveriam ter acompanhado a atualização e utilizar Leds também, mas infelizmente este item ficou de fora e manteve o mesmo desenho estranho que a Honda usa e que dá a sensação de que a peça está invertida. Mas há quem goste.


O painel é todo digital com fundo escuro e dígitos claros, também conhecido como display negativo. Tem tacômetro (conta-giros) com gráfico de barras, odômetro total e dois parciais, relógio, marcadores (nível) de combustível e de consumo. A chave de ignição conta com a proteção do sistema anti-furto HISS (Honda Intelligent Security System). 


Sob o assento há espaço para guardar uma trava de roda tipo U. O motor conta com spoiler integrado ao protetor de cárter, que também protege o tubos de escape nos terrenos acidentados e evita o choque direto das pedras soltas, exceto a parte superior dos tubos coletores e o filtro de óleo.


As cores disponibilizadas variam de um país para outro, mas na Europa as cores são: Matt Fresco Brown (marrom), Asteroid Black (preto), Millennium Red (vermelho), Pearl Horizon White (branco) e o Matt Gunpowder Black (preto fosco). Haverá uma linha de acessórios originais disponíveis que incluem manoplas com aquecimento, baú de 35 litros com bolsa interna, suporte de baú e malas, malas laterais, cavalete central, protetor de motor, faróis auxiliares, trava de roda tipo U e carregador de 12V AC (tipo acendedor de cigarros).


O motor permanece o mesmo, exceto pela mola do tambor de acionamento do câmbio e deste próprio tambor, que foram redesenhados para proporcionar funcionamento mais suave na troca de marchas. O quadro também não mudou e permanece o mesmo da primeira versão da CB500X. O peso em ordem de marcha agora é de 196kg, a altura do assento é 81cm e a altura livre do solo é 17cm. 


A suspensão dianteira ganhou 5 ajustes na pré-carga da mola das bengalas, a progressão da mola foi revista e o curso de amortecimento têm 14cm. Assim como a suspensão traseira Pro-Link, que conta 9 níveis de ajuste. A transmissão final é por corrente selada de passo 520. As rodas permanecem as mesmas, com 3,5 polegadas de bitola na frente e 4,5” atrás. Os pneus também repetem as medidas 120/70ZR17 e 160/60ZR17, respectivamente. Os freios não mudam, exceto pelo fato de que foi extinta a versão sem ABS.



Espacificações Técnicas:

MOTOR
Tipo: 4 tempos a gasolina
Volume: 471 cc
Refrigeração: líquida
Cilindros: dois paralelos
Diâmetro e curso: 67 x 66,8 mm
Taxa de compressão: 10,7:1
Potência máxima: 50,4 cv @ 8500 rpm (BRA)
Torque máximo: 4,55 kgfm @ 7.000 rpm (BRA)
Capacidade de óleo: 3,2 litros


ALIMENTAÇÃO
Carburação: injeção eletrônica PGM FI
Tanque de combustível: 17,5 litros
Consumo (WMTC): 29,4 km/L (padrão europeu)


SISTEMA ELÉTRICO
Partida: elétrica
Bateria: 12V 8,6AH
Alimentação: estator (ACG) 23.4A @ 2000rpm


TRANSMISSÃO
Embreagem: multidiscos em banho de óleo
Câmbio: 6 velocidades
Transmissão final: corrente 520


CHASSIS
Quadro: tipo diamante, aço
Dimensões: (CxLxA) 2095mm x 830mm x 1360mm(para-brisa baixo) ou 1390mm(para-brisa alto)
Entre-eixos: 1.420mm
Ângulo da cáster: 26,5 graus
Avanço de trail: 108mm
Altura do assento: 810mm
Distância do solo: 170mm
Peso abastecida: 196kg


SUSPENSÃO
Dianteira: garfo telescópico, ø 41mm, pré-carga ajustável
Traseira: Prolink, monoamortecida, 9 níveis de ajuste na pré-carga e balança de aço com seção retangular


RODAS
Dianteira: liga de alumínio 6 raios em Y, 12 links, 17x3,5 polegadas, pneu 120/70ZR
Traseira: liga de alumínio 6 raios em V, 12 links, 17x4,5 polegadas, pneu 160/60ZR


FREIOS
Tipo: ABS de dois canais, de série
Dianteiro: disco simples de borda ondulada, 320mm, pinça de dois cilindros simples
Dianteiro: disco simples de borda ondulada, 240mm, pinça de um cilindro simples


INSTRUMENTAÇÃO E COMANDOS
Painel digital, display negativo, com tacômetro, odômetro total e dois parciais, relógio, nível de combustível e consumo.
Sistema anti-furto: HISS (Honda Intelligent Security System)
Farol: todo em leds, com 4,8W no baixo e no alto 12W.


Infelizmente a Honda disponibilizou poucas imagens dos detalhes e principalmente dos itens melhorados. Não as conseguimos nem com a Honda Europa. Porém publicamos as imagens de estúdio com todas as opções de cores disponíveis e que entendemos que serão as cores também no Brasil.

Postagens relacionadas:
CB500F 2016
NC750X 2015
CB500X 2014
CBR500R 2014
CB500 família: pré-lançamento Salão Duas Rodas 2013

37 comentários:

  1. Lindas, principalmente a X, meu sonho.

    ResponderExcluir
  2. O problema para mim é o valor da moto. Será que a versão 2017 na prática é muito superior ao modelo 2016? Se não for, melhor optar pela 2016. Alguém poderia me auxiliar nessa análise?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Litlledoodle, você já leu as matérias anteriores?
      http://jornaldomotociclista.blogspot.com.br/2013/10/a-honda-lanca-familia-cb-500.html
      http://jornaldomotociclista.blogspot.com.br/2014/03/honda-cb500x-confirmada-nas-lojas-em.html
      Existem várias opções, inclusive optar por uma NC750X usada, que vai estar nessa faixa de preço. As CB500X 2015/16 estão em promoção, mas você já compra a moto desvalorizada e sai da concessionária com uma depreciação grande. Se for passar muitos anos com a moto, pode considerar o modelo mais antigo, pois a perda é menor a longo prazo e a compra é mais barata, mas se quer trocar a moto por outra nova em menos de 2 anos é melhor priorizar o modelo mais novo. Apesar do preço abusivo, que pode lhe fazer pensar em outras boas motos usadas, como a MT-07, V pelo mesmo valor, o que você paga a mais pela moto fica agregado ao bem, a não ser que milagrosamente a Honda baixe o preço dela no futuro. Mas isso que falo é apenas em relação ao valor de aquisição. Quando ler outras as matérias sobre ela, pode ter uma referência melhor sobre o que foi melhorado e se para você é relevante, se vale a pena pagar por elas ou não. Mas considere que por 15% a mais, aproximadamente, você pode adquirir um modelo 650cc ou 750cc, 0 km: NC750X, Versys 650 e V-Strom 650, além da NC750X (2015/16) 0 km pelo mesmo valor da CB500X 2017. Se couber no seu orçamento, elas são melhores opções, as 650cc com melhor desempenho e a 750cc pela economia. Boa sorte.

      Excluir
    2. Uma correção, onde tem MT-07, entenda Versys 650, V-Strom 650 e NC750X.

      Excluir
  3. Bom dia, estive vendo uma CB 500X hoje na concionária, mais eles não me mostraram essas novas cores, essas da matéria são 2016/2017 é isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá motociclista. No Brasil a Honda economizou nas cores. Estas cores são européias. A Honda já atualizou o site.
      http://www.honda.com.br/motos/Paginas/CB500X.aspx

      Excluir
  4. Muito obrigado pela atenção Waldir, vou comprar uma 2015 com 1.200km mesmo, pois quem comprou já perdeu a desvalorizalção não é isso? Obrigado.
    Paulo Emílio - Bodes do Asfalto - Macaé-RJ.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. O modelo 2015/2016 0km estava sendo vendido com o preço reduzido. Quem comprou no ano passado comprou mais caro que quem comprou este ano. Uma usada segue a mesma linha de raciocínio. Se tiver dúvida sobre o valor de compra, ligue para algumas concessionárias como se você tivesse uma CB modelo 2015/16 para vender ou trocar numa nova e pergunte quanto eles estão pagando em média para pegar a moto como entrada. Considere que a concessionária, nesse caso, ganha duplamente em cima da negociação, compra a moto mais barata que a média do mercado com a justificativa que tem que revender e ganha sua margem de lucro normal (ou com ágio) em cima do modelo novo. Mas serve de referência para saber se você estará pagando muito caro numa usada. O preço varia muito entre regiões. Uma consulta ao preço da FIPE também ajuda como referência, não se deve pagar mais que o valor indicado, é sempre mais barato. Boa sorte.

      Excluir
  5. Tenho um consórcio a dois anos de uma cb 500x aguardo o melhor momento para pegar a moto em 2017.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Evaldo, muito boa sorte em sua contemplação. Que você tenha diariamente um sorriso dentro do capacete com a sua nova bike. E pilotemos com consciência para a diversão ser eterna. Abraço.

      Excluir
  6. Parabéns pelo texto. Bastante didática. Finalmente o consórcio está liberando as 2017, portanto vou dar o lance somente agora, após três anos sem ser sorteado. Ainda bem que eu não fui sortado. Graças ao seu texto, que você diz que não mudou o chassi, vou poder comprar o protetor de motor. No Mercado Livre os vendedores não sabem dizer se mudou alguma coisa da 2016 para a 2017.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Pablo. Obrigado pela participação. Procure saber como é feita a ancoragem desse protetor de motor, pois o novo modelo tem modificações nos pontos de parafusamento que podem não coincidir com o modelo antigo. Embora o quadro não tenha mudado, muitos pontos no acabamento foram modificados e isso implica, quase sempre, em novos locais para fixar as peças modificadas. Realmente não dá pra dizer sem saber se este protetor é Honda ou do paralelo e como ele é ancorado na moto. Verifique cuidadosamente antes da compra, caso não seja um produto original do fabricante, peça um gabarido com as dimensões e os pontos de fixação para você conferir se casam com os da sua moto. Boa sorte e pilote consciente.

      Excluir
    2. Waldyr, comprei diversos acessórios para a moto e todos funcionaram perfeitamente! Segue a lista: protetor de motor com pedaleira, protetor de radiador, protetor de mão, bagageiro, afastador de alforge, bauleto, encosto do bauleto, break light do bauleto, cavalete central... Em breve farei um vídeo para o youtube mostrando ela cheia de acessórios, as dificuldades nas instalações, os impactos positivos e negativos... além dum resumo geral da moto, ainda mais que agora já fiz a revisão de 1000km. Com certeza colocarei o link do seu site na descrição e te citarei no vídeo. Muito obrigado!

      Excluir
    3. Ótimo, Pablo. Fique à vontade para postar aqui o link do seu vídeo e obrigado por compartilhar suas informações com os demais motociclistas. Se quiser, pode fazer relatos periódicos, será de grande valia para quem também está interessado na CB500X. Boa sorte e pilote consciente.

      Excluir
  7. Boa tarde, adquiri uma 500 X 2016 em set ano passado, preço 32,500 em Joinville-SC, seguro um pouco alto 1.800 pela Porto Seguro, já fiz a primeira revisão (190,00) já estou indo para a 2ª, qual e o mesmo valor, porem a próxima vai batera na casa dos 690,00. Fiz viagem a cidades próximas, na faixa de 200 KM, desenvolvimento muito top, conforto bom para ambos, enfim estou contente com a aquisição, espero mais uns dois anos para dar o próximo passo a principio para a 750. abr

    ResponderExcluir
  8. Acabo de ir a uma concessionária Honda Motos e me informaram que a Honda da linha CB 500 estão em promoção esse mês, mas infelizmente não havia nenhum modelo pra eu ver. Será que as 2017 são as mesmas mostradas acima? Áh o preço da CB 500X caiu de R$ 31.660.00 para R$ 24.900.00

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. Se o modelo CB500X vier atualizado, não será totalmente igual a esse da foto acima. A nova CB500X 2017 européia ganhou o escape igual ao das outras CB500F e R, além da adaptação do motor às normas de emissões EU4, em vigor desde 01/01/2017 na Europa. O restante é exatamente o da foto.

      Excluir
  9. bela materia, parabens

    ResponderExcluir
  10. Essa moto nos modelos 2015 e 2016 já me impressionava, tanto que mês passado comprei uma modelo 2017/2017, só que a concessionária me pediu 30 dias para entregar. Minha dúvida é, a minha virá com as características deste artigo? Se for, a Honda me surpreenderá mais ainda. Parabéns pelo artigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não se pode garantir, mas é bem provável que sim. Boa sorte.

      Excluir
    2. Tamara que seja Waldyr, estou torcendo pra isso. Quando chegar ela dou notícias aos participantes do blog!

      Excluir
  11. Eu fui contemplado e estou adquirindo a cb500x.
    Gostei muito das postagens me ajudou muito sobre a nova moto eu também espero ser a nova pois estou aguardando chegar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jupiaci. Certamente será a nova, pois tenho visto elas circulando pela cidade. "Novo" mesmo é o modelo 2017 europeu, que tem o escape igual ao da CB500F, mas este ainda não chegou no Brasil. A sua será a versão desta publicação, com o design da nova e o escape antigo, que foi o modelo 2016 europeu. Você escolheu qual cor? Boa sorte, boas viagens e nos dê notícias.

      Excluir
    2. Eu escolhi a branca. Muito obrigado gostei muito desse jornal. Muito obrigado Waldir pelos informes abraços.

      Excluir
  12. Waldir, vc saberia me dizer previsão de chegada nas concessionárias das Motos 500R ?

    ResponderExcluir
  13. Waldir, qual a previsão de chegada das motos 500R nas concessionárias?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carlos. As CBR500R já são vendidas há alguns anos. A pergunta é sobre o modelo 2018(EURO4)?

      Excluir
  14. Waldir, sabe dizer por quê a Honda está demorando tanto pra fabricar a CB 500x? Ela está em falta nas concessionárias e a espera chega a até 60 dias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rogny.
      Tudo que posso lhe dizer agora é baseado nos dados da Abraciclo (associação dos fabricantes de motos e bicicletas), que registra produção e vendas dos modelos:
      1. A Honda estava fabricando a CB500X 2017 somente na versão ABS.
      2. A Honda parou de produzir o modelo desde abril/2017
      3. A Honda estava produzindo mais que vendendo, veja:
      - Janeiro: fabricadas 120, vendidas 118
      - Fevereiro: fabricadas 120, vendidas 118
      - Março: fabricadas 60, vendidas 62
      - Abril: fabricadas 60, vendidas 50
      - Maio: fabricadas 0, vendidas 11
      - Junho: fabricadas 0, vendidas 0
      Obs.: Sem considerar a sobra do estoque de 2016.

      Com esses dados a gente pode apenas "especular" algumas possibilidades:
      1. O modelo estava sendo vendido com preço promocional para zerar o estoque 2017.
      2. O novo modelo 2018 deverá ser comercializado muito brevemente, já que o estoque "zerou".
      3. A Honda estava esperando zerar o estoque para trazer o modelo europeu 2017 (aqui será o modelo 2018) que, de diferente, traz apenas o escape igual ao da CB500F e enquadramento às normas EURO4.
      4. Os modelos 2018 chegarão bem mais caros que os R$ 26 mil que estavam sendo pedidos promocionalmente pelo modelo 2017.
      5. Entre agosto e setembro a Honda costuma lançar, ou pelo menos anunciar, os modelos do novo ano.

      No caso da linha 500, ela é só montada no Brasil, pois é, na verdade, um modelo europeu com algumas peças nacionalizadas. Normalmente se nacionaliza peças de acabamento como bancos, carenagens e tanque, às vezes quadro, escape e retrovisores. Raramente são nacionalizadas a parte mecânica e a parte elétrica/eletrônica. Portanto, é preciso aguardar a disponibilização das peças européias (italianas, geralmente): motor, transmissão, eletrônica, etc. Quando está tendo boa demanda na Europa eles reduzem a produção no Brasil para priorizar o mercado externo, quando a fábrica na Itália não consegue atender o excesso de demanda temporário.
      Espero ter ajudado.
      Boa sorte.

      Excluir
    2. Obrigado. Me esclareceu muito. Não sei o que a Concessionária vai fazer agora, pois eu comprei uma CB 500x semana passada, em Salvador/Ba. Dei a entrada e estou aguardando a moto chegar. Eles me disseram que o prazo máximo é de 60 dias.
      Pelo que você me disse, só há duas opções, ou eles me entregam a modelo 2018 pelo preço promocional, porque pelo que você disse a 2017 não está sendo mais fabricada, ou eles vão querer me cobrar o valor sem promoção da 2018, aí a discussão terá que ir pra via judicial, pois, como disse, comprei pelo preço promocional.
      Sei que essa espera é horrível rsrsrs.

      Excluir
    3. É Rogny, vamos torcer que a sua já esteja reservada na fábrica no estoque restante, que já deve estar todo vendido, e a caminho para a sua felicidade. Depois nos conte o final na história. Boa sorte.

      Excluir
    4. Muito obrigado pela torcida. Depois contarei aqui o desfecho da história.

      Excluir
  15. gostei muito da sua postagem eu fiz o meu consorcio da cb500x em dezembro de 2016 ate agora não fui sortiado e mulher que fez meu consorcio falo que tem as novas cores ja que ta acima que mostra e tomara que vem como o modelo como que ta acima

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jonthan, a Honda já está entregando os modelos 2018.
      Veja no site as cores disponíveis:
      http://www.honda.com.br/motos/cb-500f
      Boa sorte.

      Excluir
    2. Aqui está o link correto da CB500X:
      http://www.honda.com.br/motos/cb-500x

      Excluir

ATENÇÃO: seu comentário passará pelo moderador antes de ser publicado, então não será publicado imediatamente. Procure escrever em bom Português e não utilize linguagem ofensiva. Se comentar como anônimo, informe seu nome. Comentários desrespeitosos, ofensivos e com linguagem imprópria serão excluídos.